Podcasts: tendência que veio para ficar?

Podcasts: será que é uma tendência que veio para ficar?

Como diria Charlie Brown Jr, o tempo é rei. É ele que manda. É ele que dita o tanto que coisa que podemos realizar durante os nossos dias. E se não bastasse, o tempo ainda é egoísta. Ele quase nunca deixa a gente fazer duas coisas simultaneamente, porque ele gosta de exclusividade. Quase ninguém tem o dom de fazer bem feito duas ações ao mesmo tempo, já reparou? Mas sabe o que o rei não contava? Com o poder dos Podcasts!

Talvez esteja aí a principal razão desse formato estar ganhando tanta repercussão e caindo no gosto do público. A versatilidade dos podcasts tem permitido que as pessoas possam assumir o controle do seu tempo. Agora, quem quiser, pode ouvir o que desejar enquanto realiza outras atividades.         

O Podcast é o novo rádio

Da mesma forma que os e-books são a forma mais moderna dos convencionais livros físicos e que os artigos de blog são a nova versão dos jornais impressos, o rádio também teve seu upgrade com o aparecimento dos podcasts.

Olha só alguns dados que comprovam a força desse formato: 

Esses dados, definitivamente, não podem ser ignorados. Afinal, ao se produzir conteúdos para uma audiência, é necessário estar atento aos seus hábitos e comportamentos de consumo. E o que essas notícias trazidas acima nos indicam?

Nos comprova que com o advento do isolamento social, desencadeado pela COVID-19, nossa rotina passou por uma reestruturação. Reestruturação essa que contribuiu para uma grande aceitação do consumo de podcasts. E esse hábito, que ganhou força durante a pandemia, tem mostrado, cada vez mais, que veio para ficar. Até porque hoje em dia não é difícil ver pessoas com fones de ouvido no ônibus, na academia ou mesmo no trabalho.

E os números não nos deixam mentir: 81% dos ouvintes consomem podcasts pelo menos uma vez na semana

Mas por que essa repercussão toda com podcasts?

Para responder essa pergunta, podemos levar em consideração dois pontos de vista: o lado do ouvinte e o lado de quem produz conteúdos nesse formato.

Vantagens dos conteúdos em áudio para os ouvintes

Como já destacado, os podcasts garantem a otimização do tempo. O que, por si só, já é uma baita vantagem. Entretanto, essa não é a única razão que vem fazendo as pessoas aderirem a esse tipo de conteúdo. Também podemos destacar: 

  • Consumo de conteúdo de valor de maneira gratuita;
  • Linguagem mais solta e descontraída possibilitando mais proximidade entre locutor e ouvinte; 
  • Temas, em sua maioria, leves, criativos e divertidos que acabam servindo como válvula de escape aos usuários;
  • Acessibilidade.

Vantagens dos conteúdos em áudio para as empresas

Sabendo então que a audiência vem consumindo podcasts, por que, necessariamente, as empresas precisariam se adaptar a esse novo formato? Afinal, muitos devem pensar “já tenho uma estratégia de marketing consolidada.”

Veja abaixo algumas das razões: 

  • Marcas que se mantêm sempre atualizadas e por dentro das tendências, ganham mais autoridade e são bem vistas perante o público. O que, consequentemente, às permite estar um passo além da concorrência;  
  • A taxa de abertura e de escuta dos podcasts são altíssimas;
  • Sua marca e seus ideais podem ganhar maior repercussão e visibilidade;
  • A propagação de notícias relacionadas ao seu universo se propagam de maneira muito mais rápida;
  • Seus ouvintes podem ser clientes em potencial. Logo, sua empresa pode aproveitar dados para a realização de campanhas em mídias de performance.
  • Bastante útil para empresas com foco B2B. Uma vez que empreendedores de pequenas e médias empresas ouvem podcasts regularmente. 

Como o nosso corpo reage ao consumir esse tipo de conteúdo

Outro fator significativo que contribuiu para essa grande visibilidade dos podcasts tem a ver com a questão neurológica. O que comprova, mais uma vez, a fundamentalidade do neuromarketing como estratégia de vendas para as empresas.

Ao se ouvir conteúdos em áudio, nosso corpo é afetado de maneira psicológica, fisiológica e cognitiva:

– Psicologicamente: os sons afetam em cheio nossas emoções. Ele é capaz de nos relaxar, nos manter entretidos ou mesmo alterar completamente nosso humor.  

– Fisiologicamente: conteúdos em áudio também podem ser capazes de aumentar nossa frequência cardíaca, bem como estimular a liberação de hormônios

– Cognitivamente: contribui para uma maior atenção e compreensão do que é dito. 

Escute bem: investir em podcast é investir em estratégia de sucesso para o seu negócio!

Se você leu até aqui, provavelmente agora tem uma outra mentalidade sobre o consumo de podcasts, certo? Que tal mergulhar nessa onda ouvindo alguns dos conteúdos produzidos pela Polisenso? Clique aqui para ficar por dentro do nosso PoliCast. 🎧👊

Não se esqueça que nossa agência pode te ajudar a construir uma estratégia de marketing que inclui podcasts como conteúdos de valor para a sua marca. Vamos tomar um café on?